sábado, 10 de janeiro de 2009

Como escolher a sua barraca


Com certeza este é um assunto muito extenso para se abordar, por isso pretendo dar algumas dicas importantes para quem está começando e pretende comprar a sua primeira barraca. Com relação à marca da barraca que você vai adquirir, existem muitos fóruns que falam de cada marca, posso indicar aqui o fórum mochileiros.com, que realmente é excelente e tem praticamente tudo que você possa estar procurando.

Como Escolher uma Barraca

Quem nunca acampou, não sabe as maravilhas que é dormir em uma casinha de náilon, muito menos frágil do que parece. Única proteção contra as intempéries da natureza em uma noite ao ar livre. Mais, não imagina a praticidade em se conseguir carregar a casa nas costas, tal e qual os caramujos e tartarugas, e poder armá-la onde quiser: uma crista, um cume, com uma vista que dinheiro nenhum no mundo paga! Pois as barracas também foram se modernizando e diminuindo de peso, utilizando materiais leves e duradouros. Suportam muito melhor os ventos e chuvas, coisa fundamental para qualquer acampamento, principalmente os selvagens.

Como todo material, vale a pena você pensar no uso que dará a ela.


É para carregar nas costas? Então, o peso vai fazer toda a diferença. Para quantas pessoas? Lembre-se que uma barraca para três pessoas é mais pesada que uma para duas, mas em compensação, se três forem usar, o peso poderá ser dividido também em três. O problema aparece quando apenas uma pessoa vai usá-la... O mesmo acontece com uma barraca para dois ao ser usado apenas por uma pessoa. 

Detalhes que fazem a diferença:

O avanço faz muita diferença, é um ótimo local para você deixar suas coisas abrigadas. As costuras seladas é um fator de qualidade que impede a infiltração de água na sua barraca. O sobre teto tratado oferece uma maior resistência aos raios solares.

Como Cuidar da sua Barraca:

O verão está aí e muitas pessoas tiram seus equipamentos de camping do armário apenas agora, esquecendo da condição que o deixou ao guardá-lo, meses atrás. Para que você não tenha surpresas desagradáveis, sugerimos uma série de procedimentos que devem ser levados em consideração para a melhor conservação de sua barraca. A fórmula é simples: proteja a sua barraca, para que ela possa protegê-lo!

Ao ar livre:

Cuidado com os raios de sol! – apesar de serem feitas para uso ao ar livre, os raios ultravioletas são prejudiciais ao náilon e podem danificar rapidamente a sua barraca. O dano causado é proporcionalmente igual ao tempo de exposição ao sol e à altitude e, uma vez ocorrido, é irreparável. Por isso, procure deixá-la montada o menor tempo possível. Em um uso normal em expedições de trekking, é comum desmontarmos a barraca pela manhã, quando saímos para caminhar, e montarmos no fim do dia, quando paramos para dormir. Assim, nas piores horas do sol, ela está seguramente guardada em sua mochila, longe dos raios ultravioletas. Procure, sempre que possível, montá-la em lugares com sombras e, em hipótese alguma, deixe-a montada indefinidamente no jardim... Lembre-se que a garantia não cobre defeitos ocorridos pelo desgaste causado pelo tempo ou mau uso da barraca. Use um pedaço de plástico para forrar o chão– estenda-o do lado de fora da barraca e compre-o exatamente do tamanho do fundo dela. Isso irá protegê-la de furos e a deixará limpa por mais tempo... Comida – procure não guardar comida dentro dela, pois alguns animais podem ser atraídos pelo cheiro e podem danificá-la para conseguir acessar sua comida. Não a toque! – pode parecer um pouco exagerado, mas a gordura de sua pele é corrosiva e pode afetar a impermeabilização de sua barraca... Portanto, procure não tocar na parte interna, sempre que isso for possível. Duct Tape ou Silver Tape- Leve sempre um pedaço desta fita adesiva em suas caminhadas e viagens. Ela serve para consertar praticamente tudo! Fixe-a bem – apesar de muitas das barracas da Trilhas & Rumos serem auto-portantes, nunca deixe de prendê-la no chão. E procure manter os cordeletes sempre com o mesmo tamanho. Isso irá protegê-la de estresse em determinadas partes, mais do que outras. Procure não usar sapatos dentro dela– e conserve-a limpa por mais tempo... Cuidado com o fogo! – nenhum náilon de barraca possui tratamento anti-fogo, apesar de algumas serem resistentes ao fogo, não permitindo que ele se propague, mas não impedindo que surjam buracos queimados no tecido. Não acenda fogareiros perto e muito menos dentro dela pois, além de prejudicial ao náilon, ele também pode roubar o oxigênio de dentro da barraca, sendo extremamente perigoso à sua vida. Jamais use velas ou lampiões dentro da barraca. Um pouco de ventilação – cada pessoa perde cerca de um copo d'água por noite, entre respiração e transpiração. Para que você não acorde encharcado pela condensação de sua própria umidade no tecido da barraca, procure ventilá-la o máximo que puder. Se não estiver chovendo, esta tarefa se torna ainda mais fácil e você poderá deixar toda ou boa parte da porta aberta, apenas com o mosquiteiro fechado.

Em casa:

Guarde-a em lugar seco e ventilado – e, de preferência, fora do saco. Nunca, em hipótese alguma, guarde sua barraca úmida ou suja. Caso você precise desmontá-la ainda suja ou úmida, limpe-a e seque-a assim que possível – poucos dias são suficientes para ela começar a estragar e mofar, além da resina impermeabilizante ser atacada. Procure mantê-la sempre longe da umidade. Redobre a impermeabilização de sua barraca – nós sabemos que as maiorias das barracas possuem costuras seladas de fábrica e uma impermeabilização bastante reforçada. Com a exposição ao sol e a chuvas, chegará um tempo em que será preciso re-impermeabilizar o sobre teto de sua barraca. Com esse cuidado sua barraca durará muitos anos, oferecendo um excelente desempenho mesmo sob forte chuva. Aprendendo a montá-la – nunca saia para viajar sem ter antes montado sua barraca e conferir se o conteúdo está completo. Aprender no meio da natureza, quando o sol está se pondo ou, pior, debaixo de uma chuva, não é a melhor hora. Fora isso, montá-la errado pode danificá-la seriamente já no primeiro dia de uso, sem contar com a desagradável descoberta de que seu amigo pode não ter devolvido as estacas que pediu emprestado na temporada passada... Limpando-a – Não a lave em máquina de lavar nem a seco. Para limpá-la, use apenas uma esponja e água morna. Se você for limpá-la inteira, lave-a em uma banheira ou um tanque grande cheio de água fria. Nunca use água quente, amaciantes, detergentes, sabão em pó ou qualquer tipo de removedor. Se você quiser ou precisar usar um sabão, use sempre um biodegradável, que não seja detergente. Seque-a apenas na sombra – pode ser montando-a em uma sombra (e verifique se, durante o dia, a sombra permanece em cima da barraca) ou pendurando-a no varal. Nunca use máquina de secar! Depois de uma lavagem ou limpeza, poderá ser preciso re-impermeabilizá-la. Não deixe para descobrir isso quando for usá-la de novo... Mantenha os zíperes felizes – os zíperes devem ser mantidos limpos e longe de partículas que possam emperrá-los. Água limpa e uma escovinha são suficientes. Procure não usar lubrificante a base de petróleo. Se eles emperram com facilidade ou não correm como deveriam, procure amaciá-los com silicone em pasta ou líquido ou mesmo com parafina. Se você acampou perto do mar, limpe os cursores do zíper antes que comecem a oxidar, pingando em seguida algumas gotas de silicone. Mas, ATENÇÃO: silicone de verdade é transparente e espesso. Não compre aqueles vendidos para lustrar painéis de carros, que são dissolvidos e ficam muito fluidos, pois os solventes, corantes e perfumes adicionados podem piorar as coisas. Tome um cuidado especial com as varetas – procure limpá-las e secá-las sempre depois do uso. E guarde-as sempre dentro do saco delas – isso irá reduzir o risco de rasgos ou furos no náilon da barraca, quando você colocar tanto as varetas quanto as estacas dentro do saco da barraca. Lubrifique as luvas de encaixe das varetas para que não se oxidem e, principalmente, trate-as com delicadeza, evitando flexioná-las demais na montagem. A maior parte dos problemas com varetas ocorre por acidentes em que algo ou alguém cai sobre a barraca. Lembre-se que as varetas são unidas por um cordão elástico para que o conjunto fique sempre unido e não para puxá-lo na desmontagem, o que acaba rompendo esta ligação. Mofo – além do cheiro ruim, se a sua barraca mofar, isto irá destruí-la. O mofo usa a sujeira como nutriente para crescer e se reproduzir. Pior, ele cresce entranhado no tecido da barraca, o que também prejudica a impermeabilização. Se ele começar a crescer, lave-a imediatamente com água limpa e fria. Depois, passe uma solução de 1 copo de suco de limão e 1 copo de sal para três litros de água quente. Use uma esponja para espalhá-lo principalmente nas áreas afetadas e deixe secar naturalmente, sem enxaguar, nunca usando a luz do sol diretamente. Verifique se há necessidade de re-impermeabilizar. Rasgos e outros problemas similares – se você o viu em casa, procure consertá-lo o quanto antes. Se o vir ao usar a barraca, tenha certeza de ter alguns metros de Duct Tape com você, para fazer um reparo de emergência até que possa consertá-la de forma mais definitiva. Checando antes de sair de casa! – antes de fechar a mochila, tenha certeza de ter, mais uma vez, montado sua barraca e checado se todas as partes dela estão ali, inteiras, limpas e em ordem. Lembre-se que sua barraca será sua casa ao ar livre nos próximos dias. Cuide bem dela e tenha de volta proteção e conforto por muito mais tempo...